Keep us connected

The “morna” musical genre has been classified as Intangible Heritage of Humanity by UNESCO, announced the Minister of Culture of Cape Verde, Abraão Vicente, in a decision that will be ratified in December.

“Dear Cape Verdeans, I have the good fortune, honor, and privilege to inform you that today the technical committee of experts of UNESCO approved the dossier on “morna” as World Heritage,” said Abraão Vicente, on Thursday evening, on his personal Facebook page.



In the message on this social network, the Minister said that “the decision will be ratified in December” in Colombia, “but the nation can already celebrate: the “morna” is already a World Heritage Site”.

The publication is accompanied by three photos of “morna” players and singers, and a copy of the United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization’s (UNESCO) text that decides to classify the Cape Verdean musical genre.



This week, during a visit to the Cidade Velha, a historic site classified as World Heritage on the island of Santiago, Abraão Vicente said that the “morna” would be elevated to Immaterial Heritage of Humanity later this month.

Last year Cape Verde presented the “morna” as a candidate for Intangible Heritage of Humanity, whose public decision should be known between December 9 and 14, in Bogotá, Colombia, during the meeting of the Committee on Intangible Cultural Heritage of UNESCO.

Other Feel Portugal articles

The Cape Verdean dossier counted on the collaboration of anthropologist Paulo Lima, a Portuguese specialist in the preparation of candidacy processes for the Intangible Heritage of Humanity of UNESCO, such as fado, Canto Alentejo singing, and Arte Chocalheira (rattle art).

Ver artigo em Português

Morna foi classificada Património Mundial – ministro da Cultura de Cabo Verde

Praia, 08 nov 2019 (Lusa) – O género musical morna foi classificado como Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO, anunciou o ministro da Cultura de Cabo Verde, Abraão Vicente, numa decisão que será ratificada em dezembro.

“Caros cabo-verdianos, tenho a sorte, a honra e o privilégio de vos comunicar que hoje o comité técnico dos peritos da UNESCO aprovou o dossiê da morna a Património da Humanidade”, revelou Abraão Vicente, na noite de quinta-feira, na sua página pessoal no Facebook.

Na mensagem nesta rede social, o ministro adiantou que “a decisão será ratificada em dezembro”, na Colômbia, “mas a nação já pode celebrar: a morna já é Património da Humanidade”.



A publicação é acompanhada de três fotografias com tocadores e cantores de morna, e uma cópia da passagem do texto da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO, em inglês) que decide classificar o género musical cabo-verdiano.

Esta semana, durante uma visita à Cidade Velha, sítio histórico classificado como Património Mundial da Humanidade na ilha de Santiago, Abraão Vicente disse que a morna seria elevada a Património Imaterial da Humanidade ainda este mês.

Cabo Verde apresentou em março do ano passado a candidatura da morna a Património Imaterial da Humanidade, cuja decisão pública deverá ser conhecida entre 09 e 14 de dezembro, em Bogotá, Colômbia, durante a reunião do Comité do Património Cultural Imaterial da UNESCO.

Outros artigos no Feel Portugal

O dossiê cabo-verdiano contou com colaboração do antropólogo Paulo Lima, especialista português na elaboração de processos de candidatura a Património Imaterial da Humanidade da UNESCO, como o fado, o cante alentejano e a arte chocalheira.

RIPE // SR



Lusa/Fim



Share.

About Author

Leave a Reply