Keep us connected

The President of the Government of the Azores today highlighted the fact that Hurricane Lorenzo has not caused any fatalities because of the sense of responsibility with which each Azorean faced this phenomenon as well as the professionalism and dedication of all of those who were involved in this operation.

“Personal safety was the main thing. The fact that, until this moment as I speak, there are no victims reported. It’s mainly, due to the responsible way that each Azorean faced this moment of tribulation”, said Vasco Cordeiro on the island of Flores, where he followed the passage of the hurricane during early Wednesday morning.

  • Vasco Cordeiro who followed the evolution of the situation in Santa Cruz das Flores.Photo GaCC
  • Lorenzo-Azores
  • Vasco Cordeiro who followed the evolution of the situation in the headquarters of the Voluntary Fire Brigade of Santa Cruz das Flores.
  • Marine unrest caused by hurricane
  • Marine unrest caused by hurricane
  • Marine unrest caused by hurricane
  • Agitação marinha provocada pelo furacão
  • Marine unrest caused by hurricane
  • Estragos provocados pelo furacão
  • Marine unrest caused by hurricane
  • Marine unrest caused by hurricane

According to him, this fact is also due to the “professionalism, dedication and commitment of all those who were involved in the preparation, and in the most critical phase of the hurricane passage.” it was the case of the volunteer firefighters, Civil Protection professionals, Regional Administration, Armed Forces, Security, Amateur Radio, and Media professionals, among many others.

“To all of them, we owe the fact that there are no registered victims. There’s a lot of work to be done. There’s a lot of damage that seems to be very high. But we’ll do what the Azoreans have been doing for about 600 years in this archipelago – rebuilding and moving forward”, said Vasco Cordeiro.

Speaking this Wednesday morning, the President of the Azorean Government said, regarding Flores, that the destruction which occurred in the Port of Lajes “jeopardizes essential aspects, such as providing supplies to the island”, in addition to the resettlement situations that had to be done.

Estragos provocados pelo furacão
Estragos provocados pelo furacão “Lorenzo” em Porto Pim na Cidade da Horta, Ilha do Faial, Açores, 2 de outubro de 2019. Photo: TERESA CERQUEIRA/LUSA

“In Faial, there are situations with displaced people, which deserve our concern. In terms of safety conditions, we will immediately proceed to the assessment of the condition of those properties”, guaranteed Vasco Cordeiro, emphasizing that, in the case of Pico, it was also necessary to proceed with precautionary evacuations.

Other Feel Portugal articles



“There are a number of areas which, when the weather improves, we will assess more accurately to determine the extent of the damage. We will start working now to restore normality to the people who have seen their homes affected by this bad weather, as well as in the infrastructures”, said Vasco Cordeiro.

At dawn, the President, who followed the evolution of the situation at the Santa Cruz das Flores Volunteer Fire Brigade, visited the Public Works staff who reinforced the human and material resources on the island. He was also in permanent contact with the regional secretaries who moved to the remaining eight islands to follow the situation of the passage of Hurricane Lorenzo.


Ver artigo em Português

Vasco Cordeiro enaltece sentido de responsabilidade dos Açorianos e profissionalismo e dedicação de todos os envolvidos nas operações do furacão Lorenzo

O Presidente do Governo destacou hoje o facto de a passagem do furacão Lorenzo não ter provocado vítimas, o que se deve ao sentido de responsabilidade com que cada Açoriano encarou este fenómeno, mas também ao profissionalismo e dedicação de todos aqueles que estiveram envolvidos nesta operação. 

“A segurança das pessoas foi o principal. O facto de, até este momento em que estou a falar, não haver vítimas a registar, deve-se, em primeiro lugar, à responsabilidade com que cada um dos Açorianos encarou este momento de provação”, afirmou Vasco Cordeiro na ilha das Flores, onde acompanhou a passagem do furacão durante a madrugada e manhã desta quarta-feira.

Lorenzo-Azores
Vasco Cordeiro acompanhou o evoluir da situação no quartel dos Bombeiros Voluntários de Santa Cruz das Flores

Segundo disse, esse facto deve-se também ao “profissionalismo, à dedicação e ao empenho de todos aqueles que estiveram envolvidos na preparação e na fase mais crítica da passagem do furacão”, como foi o caso dos bombeiros voluntários, dos profissionais da Proteção Civil, dos funcionários da Administração Regional, das Forças Armadas e de Segurança, dos Rádio Amadores e dos profissionais da Comunicação Social, entre muitos outros.

“A todos eles se deve, em grande medida, o facto de não haver vítimas a registar. Há muito trabalho, há danos que se afiguram elevadíssimos, mas faremos o que os Açorianos fazem há cerca de 600 anos neste arquipélago – reconstruir e andar para a frente”, assegurou Vasco Cordeiro.

Falando no final da manhã desta quarta-feira, o Presidente do Governo referiu que, em relação às Flores, a destruição que se verificou no Porto das Lajes “põe em causa aspetos fundamentais, como o abastecimento à ilha das Flores”, além das situações de realojamentos que tiveram de ser feitos.

Agitação marinha provocada pelo furacão
Agitação marinha provocada pelo furacão “Lorenzo” no Porto de São Mateus em Angra do Heroísmo, Terceira, Açores, 2 de outubro de 2019. Photo: ANTÓNIO ARAÚJO/LUSA

“No Faial, há situações com desalojados, que nos merecem preocupação. Assim que for possível, em termos de condições de segurança, avançaremos de imediato para a avaliação das condições destas habitações”, garantiu Vasco Cordeiro, ao sublinhar que, no caso do Pico, foi também necessário proceder a evacuações por precaução.

Outros artigos no Feel Portugal



“Há um conjunto de áreas que, quando o tempo melhorar, vamos avaliar com maior exactidão para apurar a extensão dos danos. Vamos começar já a trabalhar para repor a normalidade das pessoas que viram as suas habitações afetadas por este mau tempo, assim como nas infraestruturas”, afirmou Vasco Cordeiro.

Durante esta madrugada, o Presidente do Governo, que acompanhou o evoluir da situação no quartel dos Bombeiros Voluntários de Santa Cruz das Flores, visitou os operacionais das Obras Públicas que foram reforçar os meios humanos e materiais existentes na ilha, além de ter estado em contacto permanente com os secretários regionais que se deslocaram para as restantes oito ilhas para acompanhar a situação da passagem do furacão Lorenzo.

GaCS/PC





Share.

About Author

Leave a Reply