Live Updates COVID-19 CASES
  • USA 5,381,572
    USA
    Confirmed: 5,381,572
    Active: 2,396,263
    Recovered: 2,815,723
    Death: 169,586
  • Brazil 3,180,758
    Brazil
    Confirmed: 3,180,758
    Active: 766,753
    Recovered: 2,309,477
    Death: 104,528
  • Canada 120,844
    Canada
    Confirmed: 120,844
    Active: 4,690
    Recovered: 107,148
    Death: 9,006
  • Portugal 53,548
    Portugal
    Confirmed: 53,548
    Active: 12,838
    Recovered: 38,940
    Death: 1,770
  • Cabo Verde 3,000
    Cabo Verde
    Confirmed: 3,000
    Active: 795
    Recovered: 2,172
    Death: 33
  • Mozambique 2,638
    Mozambique
    Confirmed: 2,638
    Active: 1,604
    Recovered: 1,015
    Death: 19
  • Angola 1,762
    Angola
    Confirmed: 1,762
    Active: 1,105
    Recovered: 577
    Death: 80
  • Timor-Leste 25
    Timor-Leste
    Confirmed: 25
    Active: 1
    Recovered: 24
    Death: N/A
Keep us connected

The Bishop of Leiria-Fatima, Antonio Marto, reiterated today, during the international May pilgrimage to the Shrine of Fatima, the fight against the COVID-19 pandemic, in a homily given in the “empty, but not deserted” prayer compound.

O cardeal António Marto (C), bispo de Leiria/Fátima, durante as celebrações noturnas da Peregrinação Internacional Aniversária de maio, que este ano é celebrada sem a presença física de peregrinos, devido à covid-19, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, 12 de maio de 2020. PAULO NOVAIS/LUSA

“In this hour of trial, we could not forget the representation of those who have suffered most and continue to suffer and those who have fought most and are fighting for the health of all,” Cardinal Antonio Marto said during the homily on the first day of the international pilgrimage in May, which is taking place, for the first time, without pilgrims in the face of the Covid-19 pandemic.

Luso Ads

The Cardinal recalled the dead and their relatives, “the sick, all health professionals, caregivers, the elderly, the poor, families that care or cry, priests, civil protection workers, transport, cleaning, food and so many others who have spared no sacrifices, like good Samaritans.

The ceremony took place with a candlelight procession without the usual “sea of light” in the Shrine, and 700 lamps were placed on the floor of the enclosure.

A imagem de Nossa Senhora durante a Procissão das Velas nas celebrações noturnas da Peregrinação Internacional Aniversária de maio, que este ano é celebrada sem a presença física de peregrinos, devido à covid-19, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, 12 de maio de 2020. PAULO NOVAIS/LUSA

Feeling the “dark night that weighs on the world brought down by a global pandemic”, António Marto admitted that it is strange to see a May 12 night “so different” from other nights of pilgrimages in that same enclosure.

The “authentic seas of light” seem today “a dark desert,” he noted.

Celebrações noturnas da Peregrinação Internacional Aniversária de maio, que este ano é celebrada sem a presença física de peregrinos, devido à covid-19, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, 12 de maio de 2020. PAULO NOVAIS/LUSA

However, “the sanctuary will be empty, but not deserted,” he emphasized, pointing out that this moment, even with people in their homes, is lived “in a spirit of pilgrimage.

Faced with the absence of pilgrims, there is also some symbolism in the various moments of celebration, whether it is 21 candles that today represent the dioceses of Portugal or a bouquet of flowers that on Wednesday will be present at the celebrations, evoking emigrants and pilgrims from different parts of the world.


You might like to read:


The international pilgrimage of May, which began today, is held for the first time in its history without pilgrims in the enclosure of the Shrine of Fatima, due to the pandemic of the covid-19, with only the people directly involved in the different moments of celebration and some guests present.

The ceremonies end on Wednesday.

JGA // JLG

Artigo em Português

Bispo recorda luta contra a pandemia num Santuário de Fátima “vazio mas não deserto”

Fátima, Santarém, 12 mai 2020 (Lusa) – O bispo de Leiria-Fátima, António Marto, recordou hoje, na peregrinação internacional de maio ao Santuário de Fátima, a luta contra a pandemia de covid-19, numa homilia feita perante um recinto de oração “vazio, mas não deserto”.

“Nesta hora de provação, não podíamos esquecer a representação de quem mais sofreu e continua a sofrer e dos que mais lutaram e lutam pela saúde de todos”, afirmou o cardeal António Marto, durante a homilia do primeiro dia da peregrinação internacional de maio, que decorre, de forma inédita, sem peregrinos face à pandemia da covid-19.

  • A imagem de Nossa Senhora durante a Procissão das Velas, de 12 de maio de 2020. Photo: PAULO NOVAIS/LUSA
  • O cardeal António Marto (C), bispo de Leiria/Fátima, durante as celebrações noturnas da Peregrinação Internacional Aniversária de maio, 12 de maio de 2020. foto: PAULO NOVAIS/LUSA
  • O cardeal António Marto (C), bispo de Leiria/Fátima, durante as celebrações noturnas da Peregrinação Internacional Aniversária de maio, 12 de maio de 2020. Foto: PAULO NOVAIS/LUSA
  • A imagem de Nossa Senhora durante a Procissão das Velas, de 12 de maio de 2020. Photo: PAULO NOVAIS/LUSA
  • A imagem de Nossa Senhora durante a Procissão das Velas, de 12 de maio de 2020. Photo: PAULO NOVAIS/LUSA

O cardeal lembrou os mortos e seus familiares, “os doentes, todos os profissionais de saúde, cuidadores, idosos, pobres, famílias que cuidam ou que choram, sacerdotes, trabalhadores da proteção civil, dos transportes, da limpeza, da alimentação e tantos outros que não se pouparam a sacrifícios, como bons samaritanos”.

A cerimónia decorreu com uma procissão de velas sem o “mar de luz” habitual no Santuário, tendo sido colocadas 700 luminárias no chão do recinto.

Sentindo a “noite escura que pesa sobre o mundo abatido por uma pandemia global”, António Marto admitiu que é estranho ver uma noite de 12 de maio “tão diferente” de outras noites de peregrinações naquele mesmo recinto.

Os “autênticos mares de luz” parecem hoje “um deserto escuro”, constatou.

No entanto, “o recinto do santuário estará vazio, mas não deserto”, vincou, salientando que este momento, mesmo com as pessoas na sua casa, é vivido “em espírito de peregrinação”.

Luso Ads

Face à ausência de peregrinos, há também algum simbolismo nos vários momentos celebrativos, sejam 21 velas que hoje representam as dioceses de Portugal ou um ramo de flores que na quarta-feira estará presente nas celebrações, a evocar os emigrantes e peregrinos dos diversos pontos do mundo.


Talvez goste de ler:


A peregrinação internacional de maio, que começou hoje, realiza-se pela primeira vez na sua história sem peregrinos no recinto do Santuário de Fátima, devido à pandemia da covid-19, estando apenas presentes as pessoas diretamente implicadas nos diferentes momentos celebrativos e alguns convidados.

As cerimónias terminam na quarta-feira.

JGA // JLG

Share.

About Author

Leave a Reply

en_USEnglish
pt_PTPortuguês en_USEnglish